Home > Portugues > Uma introdução ao Focusing: Seis Passos

Uma introdução ao Focusing: Seis Passos

Prof. Ms. João Carlos Caselli Messias

Instruções para não seguir instruções

Psicoterapia Experiencial / Orientada pela Focalização: Pesquisa e Prática

Introdução

 A maior parte das pessoas acha mais fácil aprender Focusing através de orientação individual do que simplesmente lendo a respeito. O efetivo processo de Focusing, experienciado a partir de dentro, é fluido e aberto, permitindo um grande espaço para diferenças individuais e modos de trabalhar. Ainda assim, alguma estrutura pode ser útil para apresentar os conceitos e o sabor da técnica. Nós oferecemos uma abordagem aqui: seis passos. Apesar desses passos serem capazes de prover uma janela para o Focusing, é importante lembrar que eles não são OS seis passos. O Focusing não possui um esquema rígido e fixo para o mundo interno; muitas sessões de Focusing pouco se assemelham  com o processo mecânico definido aqui. Cada Focusing Trainer é profundamente familiarizado com estes seis passos e os usa de acordo com o necessário em sessões de Focusing. E muitas pessoas têm obtido sucesso entrando em contato com o coração do processo apenas seguindo estas simples instruções.

Há outras maneiras de descrever o processo de Focusing. De fato, cada Focusing Trainer tem seu próprio modo de abordá-lo. Clique aqui para ver formas abreviadas de passos que outros Instrutores de Focusing desenvolveram.

Assim, com a ressalva de que o que se segue é apenas um suporte para você usar à medida que seja útil e então mover-se adiante, nós oferecemos seis passos, como uma amostra do processo.


[O que se segue é uma breve edição extraída do The Focusing Manual, capítulo quatro de Focusing.]

O ato interno de focalização (Focusing) pode ser dividido em seis partes ou movimentos principais. À medida em que você ganhar maior prática, não precisará pensar nestes seis passos como partes separadas do processo. Pensar neles como movimentos separados faz com que o processo pareça – ou parecerá para você depois – mais mecânico do que ele é. Eu subdividi esse processo desse modo pois aprendi, a partir de anos de experiência, que essa é uma maneira efetiva de ensinar Focusing para as pessoas que nunca o experimentaram antes.

Pense nisto como apenas o básico. De acordo com o seu progresso e maior aprendizado sobre Focusing, você irá fazer adendos, clarificar os passos, abordá-los por outros ângulos. Eventualmente – talvez não na primeira vez que você passar por isso – você terá a sensação de algo mudando internamente.

Então aqui estão as instruções de Focusing em uma forma breve, no estilo de um manual. Se você quiser experiementá-las, faça de modo gentil e suave. Se você sentir dificuldade em um passo ou outro, não pressione demais, apenas mova-se para o seguinte. Você pode sempre retornar.

 

Clareando o espaço

O que vou pedir a você é para ficar em silêncio, somente consigo mesmo. Procure ter um momento para relaxar... Bem, agora, eu gostaria que você prestasse atenção internamente, em seu corpo, talvez em seu estômago ou peito. Agora observe o que vem de lá quando você se pergunta: "Como vai a minha vida? O que é mais importante para mim agora?" Sinta isso dentro do seu corpo. Deixe as respostas virem devagar desta sensação. Quando alguma preocupação surgir, NÃO VÁ PARA DENTRO DELA. Recue, diga: "Sim, ei-la aí. Eu posso senti-la ali." Deixe existir um pequeno espaço entre você e ela. Então pergunte-se o que mais você sente. Espere novamente e sinta. Geralmente há várias coisas.

Felt Sense

Daquilo que surgiu, selecione um problema pessoal para focalizar. NÃO VÁ PARA DENTRO DELE. Recue. É claro que há muitas partes sobre aquilo que você está pensando – partes demais para você pensar em cada uma separadamente. Mas você pode sentir todas essas coisas juntas. Preste atenção a esse lugar onde você geralmente sente as coisas e de lá você pode obter uma sensação de como você sente o problema como um todo. Permita-se sentir essa sensação pouco clara desse todo.

Gancho

Qual é a qualidade dessa sensação (Felt Sense) pouco clara? Deixe que uma palavra, frase ou imagem surja da própria sensação (Felt Sense). Pode ser uma palavra qualitativa, do tipo difícil, assustador, emperrado, pesado, nervoso, uma frase ou uma imagem. Atenha-se à qualidade do felt sense até que algo se encaixe corretamente.

Ressoando

Avance e retroceda entre o felt sense e a palavra (frase ou imagem). Verifique a ressonância de um com o outro. Veja se há algum sinal corporal que lhe permita saber que a palavra (frase ou imagem) está adequada. Para isso você precisa ter o felt sense outra vez, assim como a palavra. Deixe o felt sense mudar, se for o caso, assim como a palavra ou imagem, até que você sinta que capturou a qualidade do felt sense.

Perguntando

Agora pergunte: o que é isso, a respeito desse problema como um todo, que produz essa qualidade (que você acabou de nomear ou ilustrar)?

Esteja certo de que a qualidade é sentida novamente, fresca, vívida (e não apenas relembrada). Quando estiver com ela novamente, procure tateá-la, tocá-la, estar com ela perguntando "O que faz o problema como um todo tão ________?" Ou pergunte "O que é neste sentido?"

Se você obtiver uma resposta rápida desprovida de uma mudança no felte sense, deixe que a resposta se vá. Volte sua atenção para o seu corpo e encontre o felt sense outra vez. Então pergunte novamente.

Esteja em contato com o felt sense até que algo surja junto com uma mudança, um leve estalo ou alívio.

Acolhendo

Acolha o que quer que venha junto com a mudança (Felt Shift) amigavelmente. Permaneça com isso por um tempo, mesmo que seja apenas um leve alívio. Seja o que for, essa é apenas uma mudança, haverá outras. Você provavelmente continuará após um pouco, mas fique assim por alguns momentos.

SE DURANTE ESTAS INSTRUÇÕES, EM ALGUM LUGAR VOCÊ SENTIR TER TOCADO UMA SENSAÇÃO CORPORAL HOLÍSTICA E POUCO CLARA DESTE PROBLEMA, ENTÃO VOCÊ O FOCALIZOU. Não importa se a mudança corporal veio ou não. Ela vem ao seu modo, nós não a controlamos.

Instruções para não seguir instruções

Não é errado publicar instruções para um processo pessoal de auto-exploração?

O fato de existir um conjunto de instruções cria o risco de que as pessoas possam usá-lo de maneira a fechar outros canais. Tudo o que é humano envolve mais do que um método. Por favor, perceba que não estamos afirmando que este método é tudo o que você precisa ou que possa achar valioso. Tendo dito isso, nós esperamos que você nos tenha achado tolos.

Qualquer coisa que você aprenda aqui pode combinar com qualquer outra que você possa achar útil. Se, então, parece contraditório, vá com calma. Deixe os seus próprios passos encontrarem o caminho para reconciliar a contradição.

Ainda há outras razões para que alguém não goste de passos específicos como estes. Instruções podem parecer diminuir o mistério e a abertura, ainda que não seja assim.

Além disso, instruções escritas não podem evitar mal-entendidos. Nenhuma fórmula se encaixa perfeitamente a todas as pessoas. De qualquer modo, cada uma deve encontrar seu próprio caminho.

Estes problemas ocorrem com todos os tipos de conhecimento a respeito do ser humano.

Adote uma postura "dividida" para todas as instruções: Por um lado, siga as instruções exatamente, para que assim você possa descobrir as experiências para as quais elas apontam. Por outro lado, esteja sensível a você mesmo e ao seu corpo. Assuma que somente as experiências que soarem expansivas valem a pena. No momento em que fazer isso causar a sensação corporal de algo errado, pare de seguir as instruções e volte suavemente. Permaneça lá com a sua atenção até você conseguir sentir exatamente o que está errado.

Estas são instruções bastante exatas de como não seguir instruções!

E, é claro, aplicáveis a si próprias também.

Nesse sentido você vai descobrir seus próprios passos corporais, seja através destas instruções, ou através do que estiver errado com elas.

Focusing é sempre assim: você não força se não se sentir bem, mas também não foge. Você não vai adiante, mas retorna apenas um pouco, de forma que você permanece até que o que está no caminho se torne claro.

Focusing é seguro. Pode não funcionar, mas não é negativo.Assim, se você sentir algo que não seja experienciado como construtivo, sinta o que é isso até que se abra.

Mas não é o máximo da auto-contradição fornecer passos exatos de como não seguir instruções? Certamente. Uma pessoa precisa de diversas atitudes de uma só vez.

Em uma sociedade cada vez mais hábil em processos humanos, é claro que nós compartilhamos aqueles específicos que conhecemos. Ou deveríamos ensinar como dirigir um carro em lugar de ensinar como descobrir e abrir um significado sentido corporalmente (felt sense)? Os processos humanos são capazes de dar abertura a mais aspectos variados do que a lógica poderia apreender. Felizmente a natureza humana não é estagnada e passível de ser compreendida sob um único sistema. Nenhum conhecimento deve tirá-lo do comando de sua vida. Especialmente não o nosso conhecimento aqui, que se refere à descoberta do seu próprio processo.

Sendo assim, esse conhecimento deve estar organizado de forma a ser suplantado por você mesmo, à medida em que sentir que é necessário. Instruções para não seguir instruções são a essência do focusing – os passos próprios de uma pessoa em direção ao seu auto-conhecimento.

Se você parar e sentir o que está errado em cada ponto, e se esperar lá até que isso se abra e se revele, poderá fazer bom uso de todo tipo de métodos e instruções. Você pode tornar qualquer método ainda melhor do que os próprios autores poderiam organizar.


All contents Copyright 2012 by The Focusing Institute
Email comments to webmaster